Número Azul: 808 919 800

Estorninhos

Os Estorninhos podem tornar-se pássaros muitos incomodativos

Os Estorninhos são aves gregárias, ou seja, agrupam-se em bandos de centenas ou mesmo milhares de indivíduos. A espécie mais comum de Estorninho é o Estorninho Malhado (Sturnus vulgaris). Tem um comprimento aproximado de 21 cm, uma envergadura com as asas abertas de 37-42 cm e um peso de 58-101 gramas.

Os Estorninhos têm plumagem diferente dependendo da época do ano

Os Estorninhos são aves muito resistentes, têm pernas e caudas curtas, plumagem sarapintada, bico comprido e pontiagudo. Consoante a época do ano, a sua plumagem preta é pontuada de pequenas manchas brancas (Inverno) ou apresenta nuances de reflexos metálicos verde-arroxeado (Primavera/Verão). As suas patas são castanho-rosado.

Há um leve dimorfismo sexual. As fêmeas têm um brilho iridescente mais baixo e mais manchas brancas na barriga.

O bico que nos adultos muda de cor em dezembro, tornando-se amarelo-limão, nas fêmeas apresenta uma base rosácea e nos machos uma cor cinza-azulada. A iris dos olhos nos machos é castanha escura enquanto nas fêmeas é castanho claro com o anel exterior ou interior mais claro. Os indivíduos jovens apresentam uma plumagem castanha clara grisalha uniforme e sem brilhos iridescentes nem manchas claras.

Os Estorninhos deslocam-se a pé

Caminha rápida e agitadamente em terrenos abertos, prados e relvados em busca de alimento (insectos e vermes). Pode ser confundido com o melro preto, com comportamento e cor semelhante. Tem porém a cauda mais curta e o bico de cor amarela menos intensa que o melro.

Os melros saltam quando querem mover-se, enquanto os estorninhos deslocam-se andando/vagueando 

Os estorninhos podem viver cerca de 15 anos.

Os Estorninhos tendem em reproduzir-se em colónias pequenas

Os estorninhos podem ser monogâmicos (um parceiro) ou polígamos (macho acasala com varias fêmeas). A época de reprodução é na primavera, de maio a julho. Reproduzem-se em colónias pequenas mas também se podem observar pares solitários em telhados, buracos nas árvores ou muros.

Antes do acasalamento, os machos constroem a base do ninho com ervas secas ou palha e quando acasalam, a fêmea encarrega-se de terminar o ninho, forrando-o de penas, lã, pelos ou musgo.

Os Estorninhos constroem os ninhos em qualquer parte

Constroem o ninho em qualquer buraco ou ranhura que encontrem, dentro ou fora de construções, debaixo de telhas, sótãos, buracos de árvores, muros, e inclusivamente em suportes de ninhos de outros espaços. As fêmeas põem 4 a 7 ovos, de cor branca ou azul uniforme, que são incubados pelos machos e fêmeas.

Em 11 a 13 dias nascem as crias que se alimentam exclusivamente por insetos capturados pelos seus pais. A criação das crias é feita principalmente pela fêmea, embora o macho também participe. Ao fim de 21 dias, os jovens abandonam o ninho, incorporando-se em bandos de jovens estorninhos. Os estorninhos podem realizar até 2 criações por ano.

Os Estorninhos comem qualquer coisa

Os estorninhos são omnívoros, o que significa que se podem alimentar de qualquer coisa. O que mais gostam são insetos e fruta mas também gostam de sementes e grãos. Sendo aves gregárias alimentam-se em grupos mais ou menos extensos. As grandes concentrações podem chegar a arrasar pomares ou olivais.

Danos e incómodos causados por Estorninhos

Os grandes bandos de estorninhos podem ser um aliado contra pragas agrícolas, já que se alimentam de um grande volume de insetos e outras pragas de invertebrados nos cultivos. No entanto, também se podem converter numa importante Praga agrícola ao arrasar culturas inteiras de cerejeiras, vinhas, olivais, etc.. O hábito de pernoitarem nas cidades também pode causar muitos incómodos, por causa do ruído e do grande volume de excrementos que deixam por ondem passam e pernoitam.

 

Os nossos cookies são utilizados para melhorar a experiência do utilizador.