Número Azul: 808 919 800

Processionária do pinheiro

A Processionária do Pinheiro pode provocar graves reações alérgicas

A processionária do pinheiro (Thaumetopoea pityocampa) é um lepidóptero (borboleta) tipicamente mediterrânico, podendo localizar-se em todos os locais atacando todas as espécies de pinheiros, tanto autóctones como introduzidas. É a principal praga desfolhadora dos pinheiros em Portugal. O dano acontece devido à alimentação dos estados larvares durante o Inverno e pode passar de uma árvore para outra

O ciclo de vida da processionária do pinheiro

As fêmeas adultas realizam as posturas nas “agulhas” dos pinheiros guiando-se pela visão e pelo olfato. O número de ovos por postura oscila entre 120 e 300, sendo todo o conjunto coberto por escamas do abdómen. As ”larvas” só eclodem passados 30 a 40 dias após as posturas. Imediatamente depois da eclosão, estas começam a alimentar-se no mesmo lugar onde eclodiram dos ovos, deslocando-se posteriormente para outras zonas, nas quais começam a construir ninhos de seda temporários. O terceiro estádio larvar dura cerca de 30 dias sendo esta a fase em que ocorre a formação dos ninhos de inverno e, portanto, o estabelecimento definitivo da colónia. É também nesta fase que se formam os “dardos” urticantes, que podem causar sérias alergias nos seres humanos, urticárias e até necrose dos tecidos.

Quando as condições ambientais são favoráveis, as larvas maduras abandonam os pinheiros e dirigem-se em “procissão” até ao solo, para se enterrarem e passar para o estádio de crisálida. 

Danos provocados pela Processionária do Pinheiro

Normalmente não matam as árvores, mas debilitam-nas de tal forma que favorecem o aparecimento de outras pragas, podendo mesmo levar à morte de exemplares mais “debilitados”..

Não obstante, um dos problemas mais graves criados por estes insectos deve-se ao facto de as larvas, a partir da terceira fase de desenvolvimento, disporem de uma grande quantidade de pequenos pêlos/dardos urticantes. Estes, quando libertados, entram em contacto com a pele, olhos, lábios ou mucosas das pessoas ou animais domésticos, podendo provocar graves reações alérgicas e até necrose dos tecidos se ingeridos. Por estas razões é muito importante o controlo deste tipo de praga em zonas habitacionais, áreas recreativas, etc.

Tratamento Fitossanitário para a Processionária do Pinheiro

Atualmente existem diferentes tipos de tratamentos fitossanitários. Na Anticimex diagnosticamos o método a utilizar em função da época do ano, local, grau de infestação, etc.. Os tratamentos a aplicar garantem eficácia e a segurança de pessoas e animais.

Tratamento Fitossanitário para a Processionária do Pinheiro

No caso de o tratamento ser efetuado aquando dos primeiros instares larvares, é possível realizar o tratamento com inseticidas biológicos, com toda a vantagem que este tipo de produtos proporciona.

 

Os nossos cookies são utilizados para melhorar a experiência do utilizador.