Número Azul: 808 919 800

Pulgas

As Pulgas são um problema associado a animais de estimação

As pulgas são pequenos insetos hematófagos, ou seja, que se alimentam exclusivamente de sangue. Podem chegar a saltar 17 a 20 centímetros na vertical e 25 a 35 centímetros na horizontal, o que são distâncias consideráveis se tivermos em conta que o tamanho médio de uma pulga adulta é de 1-4 milímetros. O seu corpo é coberto de pêlos projetados para trás que tem a função de evitar que caia do hospedeiro quando este se coça ou sacode.

A biologia das pulgas

Os indivíduos adultos são de cor castanha avermelhada, de corpo achatado lateralmente, sem asas (ápteros) e com o último par de patas adaptado ao salto.

As pulgas têm metamorfoses completas. Ou seja, apresentam 4 estádios de desenvolvimento (ovo, larva, pupa e adulto).

Os ovos são muito pequenos e difíceis de ver à vista desarmada. Medem cerca de 0,5 milímetros, são claros e arredondados. Para que as fêmeas possam pôr os ovos, é indispensável que se alimentem de sangue. Depois da primeira ingestão de sangue, uma pulga fêmea demora apenas 24 a 48horas a realizar a primeira postura. Chegam a pôr mais de 30 ovos por dia, podendo pôr mais de 500 ovos em toda a sua vida.

As larvas saem dos ovos numa semana ou duas, dependendo das condições de humidade e temperatura. São pequenas, delgadas e brancas. Alimentam-se de qualquer resíduo orgânico, mas sobretudo das fezes das pulgas adultas. As fezes de pulgas são restos não digeridos de sangue seco. Dependendo das condições ambientais, as larvas passam para a fase de pupa numa semana ou vários meses. Neste estado podem esperar a eclosão vários meses ou até 1 ano

As pulgas adultas alimentam-se assim que eclodem caso encontrem um hospedeiro, que detetam mediante a temperatura corporal, a deteção de dióxido de carbono exalado e o movimento.

Pulgas em casa

A presença de pulgas em casa, regra geral, está associada a animais domésticos ou outros animais como ratos, ratazanas ou aves de criação que tenham transportado a Praga acidentalmente para o interior da casa. As pulgas podem encontrar-se nas zonas de descanso dos animais domésticos e, em geral, em qualquer superfície por onde tenham passado.

Os ovos não ficam agarrados aos hospedeiros, são colocados no solo onde eclodem. As larvas aderem às fibras das carpetes, tapeçarias, almofadas, colchões, tapetes, e, inclusive, podem resistir à aspiração.

Devido ao seu tamanho diminuto, tanto os ovos como as larvas e as pupas, passam despercebidas, o que é sem dúvida uma chave para o seu sucesso e rápida propagação da infestação.

Pulgas em cães e gatos

Os principais responsáveis pela infestação das habitações são os animais domésticos, sobretudo cães e gatos. Estes, ao passar por um local onde haja pulgas adultas, são infestados pelas pulgas que saltam para eles escondendo-se entre os pêlos, alimentando-se do seu sangue e iniciando o seu ciclo de vida.

A pulga do gato (Ctenocephalides felis) e do cão (Ctenocephalides canis) são duas espécies distintas de pulgas e, apesar de preferirem gatos e cães como hospedeiros podem ser encontradas noutros animais silvestres como os roedores. É por isso que, caso as condições ambientais forem favoráveis, as pulgas podem realizar o seu ciclo de vida no exterior, em parques, jardins ou bosques e infestar animais domésticos que passem esses locais.

Picadas de Pulgas

Nas pessoas, as picadas de pulgas podem gerar reações alérgicas, provocando pequenas lesões de cor roxa ou vermelha.

As pulgas do gato e do cão também são hospedeiros intermediários da ténia de cão (Dipylidium caninum), que pode afetar adultos (principalmente crianças) através da ingestão acidental de pulgas infetadas.

 

Os nossos cookies são utilizados para melhorar a experiência do utilizador.