Ligue-nos: 215 913 019

Ácaros podem ser a causa de alergias agudas

Os ácaros, embora muitas vezes confundidos com insetos, pertencem à classe arachnida (aracnídeos). Como tal, possuem 4 pares de patas e dois apêndices bucais: as quelíceras e os pedipalpos. Nos ácaros, as quelíceras são utilizadas na captura e ingestão de alimentos, e em alguns grupos, como por exemplo o das carraças, estão adaptadas para perfurar e sugar o sangue. Os pedipalpos servem para localizar e manipular os alimentos.

Problemas com Ácaros?

Os ácaros apareceram na Terra há cerca de 400 milhões de anos atrás, e têm atualmente cerca de 50.000 espécies distintas. A maioria delas são de pequena dimensões, atingindo alguns milímetros de comprimento, e podem ser encontradas em uma variedade de habitats, tanto em ambiente terrestre como aquático. São principalmente predadores, no entanto podem ser parasitas de plantas e animais.

Reprodução e desenvolvimento

Todos os ácaros se reproduzem por fertilização interna, embora dependendo da espécie, essa fertilização possa ocorrer de três maneiras distintas: 1) o macho injeta o esperma por meio de um órgão copulatório através da abertura genital da fêmea; 2) o macho injeta o esperma em alguns orifícios situados próximos às patas da fêmea por meio de órgãos copulatórios localizados nas quelíceras, neste caso, a abertura genital da fêmea serve apenas para pôr ovos e 3) o macho secreta um espermatóforo (saco gelatinoso com esperma) e deixa-o preso no chão para que, quando a fêmea o encontre, o introduza pela abertura genital ou passe diretamente para a abertura genital da fêmea.

A maioria dos ácaros põe ovos, embora algumas espécies sejam ovovívíparas (incubam os ovos no seu interior) ou mesmo vivíparas (dão à luz diretamente aos indivíduos já formados). Após a eclosão dos ovos, os ácaros sofrem várias metamorfoses, com três fases distintas: larva, ninfa e adulta.

Ácaros Parasitas

Os ácaros podem ser parasitas de plantas e animais. Alguns exemplos de ácaros parasitas de plantas são a aranha vermelha (Tetranychus urticae) e o aranhiço vermelho das árvores frutíferas (Panonychus ulmi). Entre os ácaros parasitas de animais estão muitas espécies parasitas de artrópodes, bem como parasitas de pássaros e mamíferos, como as carraças, ácaros de pombos ou a sarna.

Ácaros do Pó

Ácaros do pó são ácaros microscópicos encontrados em residências. Eles se alimentam das partículas de pele que se desprendem diariamente das pessoas. Portanto, eles geralmente são abundantes em colchões, cobertores, travesseiros, sofás ou tapetes, embora possam estar em qualquer lugar da casa. O excremento desses ácaros e seus cadáveres estão na poeira e, quando inalados, causam alergias. Existem várias espécies de ácaros do pó, sendo os mais comuns Dermatophagoides farinae, Dermatophagoides pteronyssinus e Euroglyphus maynei. Vivem geralmente cerca de 2 ou 3 meses e as fêmeas podem fazer até dois ovos durante esse período, colocando entre 20 e 40 ovos em cada um.

Os ácaros do pó geralmente não sobrevivem bem em ambientes com baixa humidade relativa (abaixo de 40-50%). A temperatura também tende a ser um fator importante em sua proliferação dentro das casas, sendo as temperaturas superiores a 20ºC ótimas para o seu desenvolvimento.

Ácaros produzem alergias

A inalação de excrementos, ovos ou cadáveres de ácaros do pó podem causar alergias ou asma quando entram em contato com a mucosa nasal. Os sintomas podem incluir: corrimento nasal, nariz entupido, espirros, lacrimejamento, tosse, comichão e falta de ar.

Como evitar ácaros do pó

A melhor maneira de evitar as alergias causadas pelos ácaros do pó é tentar prevenir a sua presença nas casas. Para isso, é importante:

  • Aspirar regularmente os tapetes e carpetes existentes, de preferência com aspiradores sem saco.
  • Arejar bem os quartos
  • Lavar frequentemente as roupas de cama, cortinas e peluches - a mais de 60ºC, uma vez que esta temperatura destrói alguns dos alérgenos que causam alergia
  • Utilizar capas protetoras anti-ácaros em almofadas e colchões
  • Evitar cadeiras com estofos ou elementos feitos de penas ou pêlos
  • Mudar frequentemente os filtros dos sistemas de aquecimento ou do ar condicionado
  • Tentar manter a casa a uma temperatura inferior 25ºC e com uma humidade relativa inferior a 60%.

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador. Para mais informações, consulte a nossa Política de Privacidade e Política de Cookies.